Bolsonaro pós-alta: ""Foram 3 cirurgias e mais de 1 mês no hospital nestes últimos 5 passados. Finalmente deixamos em definitivo o risco de morte após a tentativa de assassinato de ex-integrante do PSOL" | Claudio Tognolli

Reuters – O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta nesta quarta-feira do hospital Albert Einstein, após ter passado por uma cirurgia de retirada de uma bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal, com o quadro pulmonar normalizado depois de ter uma pneumonia na semana passada, disse boletim médico do hospital.

“(Bolsonaro) recebeu alta nesta manhã com o quadro pulmonar normalizado, sem dor, afebril, com função intestinal restabelecida e dieta leve por via oral”, disse boletim médico divulgado pelo hospital.

Bolsonaro deu entrada no hospital em 27 de janeiro e, inicialmente, deveria ficar 10 dias internado. Mas ele sofreu uma pneumonia, que foi tratada com novos antibióticos e, de acordo com o boletim, ela foi debelada. A cirurgia de retirada da bolsa de colostomia durou cerca de sete horas.

Foi a terceira cirurgia a que Bolsonaro se submeteu nos últimos meses desde que sofreu uma facada em um evento de campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG) em setembro.

Inicialmente, Bolsonaro foi submetido a uma operação de emergência na cidade mineira para estancar sangramentos nos intestinos grosso e delgado e em uma veia abdominal e para a colocação da bolsa de colostomia. Posteriormente, passou por novo procedimento por causa de aderências na parede intestinal.

De acordo com o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, Bolsonaro já está a caminho do aeroporto paulistano de Congonhas, de onde seguirá para Brasília.

Bolsonaro publicou em seu Twitter foto deixando o hospital e voltou a atacar o PSOL pelo ataque a faca que sofreu durante as eleições. “Foram 3 cirurgias e mais de 1 mês no hospital nestes últimos 5 passados. Finalmente deixamos em definitivo o risco de morte após a tentativa de assassinato de ex-integrante do PSOL. Só tenho a agradecer a Deus e a todos por finalmente poder voltar a trabalhar em plena normalidade”, disse ele.

error: