Bolsonaro não chamou Moro para reunião com secretários de Segurança | Claudio Tognolli

Jair Bolsonaro não convidou o seu ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para participar da reunião com secretários estaduais de Segurança. A informação é do site O Antagonista, conhecido por ser o porta-voz de Moro.

Segundo Bolsonaro, foi nesta reunião que surgiu a proposta de desmembrar o ministério em duas pastas, sendo que Moro perderia o controle dos principais órgãos como Polícia Federal, e assim retirar poderes do seu “superministro”.

“A proposta de recriar o Ministério da Segurança Pública não é do presidente Jair Bolsonaro, e sim da maioria dos secretários de Segurança estaduais, que estiveram em Brasília nesse 22 de janeiro. Em nenhum momento, o presidente disse apoiar tal iniciativa”, escreveu o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, reforçando que, Bolsonaro apenas pediu a seus ministros e assessores, incluindo Moro, que estudassem o tema.

Mas de acordo com o Antagonista, horas antes do encontro com os secretários, o ministro foi recebido por Bolsonaro para despachos no Palácio do Planalto. “Bolsonaro, porém, não tocou no tema”, destaca o site.

Insatisfeito com a proposta de Bolsonaro de dividir as pastas que estão atualmente sob seu comando, Justiça e Segurança Pública, Moro pode se demitir do governo, apontou a colunista do Globo Bela Megale.

error: