Bolsonaro confirma que distribuiu mensagem pelo golpe no Whatsapp | Claudio Tognolli

Jair Bolsonaro confirmou em seu twitter que  soltou mensagem em grupos de Whatsapp convocando a manifestação pelo fechamento do Congresso Nacional marcada pela extrema-direita para 15 de março. Ele tentou minimizar o impacto de sua ação, que está levando à criação de uma frente ampla contra o golpe, afirmando que foram “mensagens de cunho pessoal”.

O tweet de Bolsonaro é grave porque ele confirma que de fato distribuiu a mensagem pelo fechamento do Congresso. O decano do STF, ministro Celso de Mello, escreveu nesta manhã de quarta que Bolsonaro revela sua “face sombria” e indicou possível processo de impeachment.

Veja depois do tweet de Bolsonaro a reação de Mello e de alguns dos principais líderes do país.

Jair M. Bolsonaro

@jairbolsonaro

Tenho 35Mi de seguidores em minhas mídias sociais, c/ notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. No Whatsapp, algumas dezenas de amigos onde trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República.

8.943 pessoas estão falando sobre isso

Confira a nota do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello sobre o assunto.

“Essa gravíssima conclamação, se realmente confirmada, revela a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional, que ignora o sentido fundamental da separação de poderes, que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do altíssimo cargo que exerce e cujo ato, de inequívoca hostilidade aos demais Poderes da República, traduz gesto de ominoso desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático!!! O presidente da República, qualquer que ele seja, embora possa muito, não pode tudo, pois lhe é vedado, sob pena de incidir em crime de responsabilidade, transgredir a supremacia político-jurídica da Constituição e das leis da República!”.

error: