Bela Megale: Militares do governo Bolsonaro defendem permanência de Guedes, mas com ressalvas | Claudio Tognolli

Bela Megale, O Globo

 

Na mira da ala política do governo Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes tem sido defendido por militares do Palácio do Planalto. Ministros do grupo verde oliva relataram à coluna que querem a permanência do chefe da pasta da Economia, mas fazem ressalvas. 

PUBLICIDADE

A principal cobrança dos militares, em sintonia com os desejos de Bolsonaro, é que Guedes não abra mão de prosseguir com os programas sociais. Entre todos os integrantes do governo é consenso que a reeleição do presidente depende de duas frentes: a retomada da economia e o pagamento do Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família. 

— Paulo Guedes precisa amolecer 10% do coração, com foco nos programas sociais — disse um ministro da ala militar.

Ontem, a briga de Guedes com o grupo político do governo Bolsonaro ganhou um novo episódio. O Palácio do Planalto suspendeu, de última hora, o evento que aconteceria na terça-feira para anunciar o Auxílio Brasil, com um valor de aproximadamente R$ 400 por família. Parte dos recursos usados para custear o programa não respeitará o teto de gastos. 

O recuo ocorreu após a má repercussão da notícia no mercado, com forte queda da Bolsa, sob temor de que a situação fiscal do Brasil se deteriore ainda mais. Outro fator que pesou para o cancelamento da agenda foi a pressão de Guedes e de sua equipe, com ameaça de membros de deixarem a pasta da Economia. 

error: