Bebianno: 'Bolsonaro atira pelas costas nos seus soldados' | Claudio Tognolli

Antes de Alexandre Frota ser expulso do PSL sob ordens de Boslonaro, Gustavo Bebianno há havia passado pela mesma experiência, sendo demitido da Secretaria-Geral da Presidência. Diz que sua saída do governo e a expulsão de Frota do PSL mostra um “viés autoritário” do ex-capitão, cujo destino tende ao isolamento. Ele ainda diz: “ele próprio atira nos seus soldados. E pelas costas.”

Sobre Alexandre Frota, Bebianno afirma: “o partido tem de ser composto por vozes que destoam entre si. Ele tem de ter um núcleo, um alinhamento, mas é muito saudável que haja divergências internas. Então, este tipo de atitude revela um viés muito autoritário que infelizmente vem sendo demonstrado pelo presidente desde a sua eleição. É muito preocupante o presidente determinar ao seu partido uma ordem sumária para que um de seus membros seja expulso. O presidente revela uma absoluta falta de lealdade com seus próprios soldados. Algumas pessoas dizem que o Jair tem deixado seus soldados para trás. Acho que é muito pior. Acho que ele próprio atira nos seus soldados. E pelas costas.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca mais um trecho da fala de Bebianno: “não vão parar por aí. Isso começou comigo, no início do governo, e continuou. Tem casos emblemáticos como o do general Santos Cruz (ex-ministro da Secretaria de Governo), muito fiel ao presidente e, mais do que isso, um amigo dele de mais de 40 anos de convivência. Se ele fez isso com um amigo de 40 anos, se fez isso comigo…”

error: