Avião desaparece na Indonésia | Claudio Tognolli

Deutsche Welle

Boeing da Sriwijaya Air Boeing da Sriwijaya Air perdeu contato com a torre logo após decolagem

Um jato de passageiros da companhia aérea Sriwijaya Air com 62 pessoas a bordo perdeu contato com controladores de tráfego aéreo após decolar da capital da Indonésia neste sábado (09/11) em um voo doméstico, afirmaram autoridades locais.

Um comunicado divulgado pela empresa aérea informou que o voo SJ182 ia de Jacarta para Pontianak, a capital de província de Kalimantan Ocidental, na ilha de Bornéu, na Indonésia, em voo que normalmente dura cerca de 90 minutos. Havia 56 passageiros e seis tripulantes a bordo. Irawati afirmou também que uma operação de busca e resgate foi iniciada.

Segundo o site especializado FlightRadar24, o Boeing 737-500 perdeu mais de 3 mil metros de altitude em menos de um minuto, cerca de quatro minutos após decolar.

Reportagens da mídia local afirmaram que pescadores viram objetos de metal que acreditam ser partes de um avião neste sábado nas ilhas Thousand, arquipélago ao norte de Jacarta.

Imagens de televisão mostraram parentes e amigos dos passageiros e tripulantes chorando, orando e se abraçando enquanto esperavam por informações nos aeroportos de Jacarta e de Pontianak.

Infraestrutura precária

A Indonésia, o maior arquipélago do mundo, com mais de 260 milhões de habitantes, é constantemente abalada por acidentes de transporte em terra, mar e ar por causa de superlotação em barcas, infraestrutura envelhecida e padrões de segurança mal aplicados.

Em outubro de 2018, um jato Boeing 737 MAX 8 operado pela Lion Air caiu no Mar de Java poucos minutos após decolar de Jacarta, matando todas as 189 pessoas a bordo. Foi o pior desastre aéreo na Indonésia desde 1997, quando 234 pessoas morreram em um voo da companhia Garuda Indonesia perto de Medan na ilha de Sumatra. Em dezembro de 2014, um voo da AirAsia de Surabaya a Cingapura, mergulhou no mar, matando 162 pessoas.

O Boeing 737-500 desaparecido, de quase 27 anos, é muito mais antigo que o modelo 737 MAX do acidente de 2018. Modelos mais antigos de 737 são amplamente usados na aviação comercial e não têm os sistemas que causaram a crise de segurança do Boeing 737 MAX, iniciada após acidentes aéreos ocorridos na Indonésia e na Etiópia, que mataram 346 pessoas em cinco meses, em 2018 e 2019.

A Sriwijaya Air é uma das companhias aéreas de baixo custo da Indonésia, com voos para dezenas de destinos nacionais e internacionais.

<!– Composite Start –>
<div id=”M665700ScriptRootC1048891″>
</div>
<!– Composite End –>
error: