Após anúncio de paralisação dos caminhoneiros, Bolsonaro critica pedágios | Claudio Tognolli

Tentando conter a promessa de paralisação dos caminhoneiros, anunciada para a próxima segunda-feira (17), Jair Bolsonaro resolveu lançar críticas aos preços dos pedágios no Brasil que, segundo ele, em sua maioria extrapolam o razoável a ser pago.

Num discurso contraditório diante da recente medida a reajuste do salário mínimo sem aumento real, Bolsonaro afirmou que os contratos com as concessionárias são ajustados pelo IPCA, mas afirmou que os salários dos brasileiros não acompanham a inflação.

“Eu tenho conversado com o (ministro da Infraestrutura) Tarcísio (de Freitas) que, muitas vezes, quase todos extrapolam aquilo que é o razoável para pagar”, disse ele durante inauguração de obra que vai ligar a ponte Rio-Niterói com a Linha Vermelha, no Rio de Janeiro, neste sábado (15).

“Os contratos têm IPCA e tenho conversado com Tarcísio se pode por no contrato um reajuste quem sabe, né, com 90% do IPCA, ou 95% ou 80%, por que o salário não acompanha a inflação. Temos que começar a pensar no médio e longo prazos, e não no curto prazo”, completou.

De acordo com a agência Reuters, a declaração foi dada ao comentar a concessão da rodovia Presidente Dutra que vence no começo de 2021. Uma nova licitação será feita este ano.

error: