Ao anunciar a suspensão de oito deputados da legenda que votaram a favor da reforma da Previdência, o presidente da legenda, Carlos Lupi, explicou os detalhes da instauração do processo disciplinar contra os parlamentares e anunciou que haverá em breve recomendação da sigla – se for aprovada pela Direção Executivo, vira determinação – para que nenhum candidato a cargo eletivo tenha apoio de "organizações patrocinadas por grupos financeiros". | Claudio Tognolli

 Ao anunciar a suspensão de oito deputados da legenda que votaram a favor da reforma da Previdência, o presidente da legenda, Carlos Lupi, explicou os detalhes da instauração do processo disciplinar contra os parlamentares e anunciou que haverá em breve recomendação da sigla – se for aprovada pela Direção Executivo, vira determinação – para que nenhum candidato a cargo eletivo tenha apoio de “organizações patrocinadas por grupos financeiros”.

O termo foi usado recentemente por Ciro Gomes, presidenciável do PDT em 2018, para se referir ao patrocínio de Jorge Paulo Lemann a Tabata Amaral, por meio de grupos que se autodenominam “apartidários” e dos quais fizeram parte a deputada e outros parlamentares, como o Renova. O grupo tem como intuito a formação política de jovens lideranças e tem entre suas figuras mais conhecidas Luciano Huck.

Confira abaixo o vídeo com a fala de Carlos Lupi, em que ele também diz que “quem não segue o Trabalhismo não se cria no PDT”.

PDT Nacional

@PDT_Nacional

1- Quem não segue o Trabalhismo não se cria no PDT. Decidimos hoje abrir processo administrativo contra os oito Deputados Federais que votaram a favor da Reforma da Previdência.

PDT Nacional

@PDT_Nacional

2- Eles estão suspensos até o fim do processo, que pode durar 60 dias. Nosso compromisso é com o povo brasileiro! http://bit.ly/2XXz8Tp 

50 pessoas estão falando sobre isso
error: