Ação do cartel dos combustíveis implode ação de importadoras independentes de combustível – Claudio Tognolli

A interferência do governo no preço dos combustíveis depois da greve dos caminhoneiros, em maio, praticamente interrompeu as importações de diesel e gasolina por um grupo de empresas privadas responsável por 60% das compras externas desses produtos. Segundo Sérgio Araújo, presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) que reúne nove importadores, a paralisação ocorreu depois da publicação do Decreto 9.403/2018. “O decreto, feito no calor da greve, não reflete a paridade. Com isso as operações dos importadores independentes foram interrompidas”. Em junho e julho, diz ele, as importações tendem a zero. O que ainda está sendo importado é resultado de compromissos anteriores à criação do programa de subvenção. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), empresas privadas já respondiam por 91,1% das importações de diesel e 89,5% das de gasolina em 2018, mostrando perda de participação da Petrobras. As importações de diesel, com o subsídio do governo de R$ 0,30 por litro, caíram 36,4%, segundo dados do Ministério de Desenvolvimento.

O diesel importado responde por 30% do consumo brasileiro, percentual que é de 17% na gasolina, segundo o Centro Brasileiro de Infra Estrutura.

Veja o extrato do que Sérgio Araújo, presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis, disse: operações dos importadores independentes foram interrompidas.

 

Como este blog revelou, há duas semanas, numa sexta-feira, o presidente Michel Temer jantou na casa do Rubens Ometto, chefão do cartel Raízen/Shell, que junto da BR e Ipiranga dominam 70% do mercado da distribuição de combustíveis. O governo Temer “nivelou por cima” sua relação com o abastecimento; faz  primeiro o que interessa ao Cartel, para depois fazer de novo o que interessa ao Cartel.

O sufocamento das importadoras independentes é uma política deliberada do governo Temer para incentivar a monocultura do Cartel. Ok, dirão, essa é uma opinião deste blog: mas como então negar o fato de que as importadoras independentes estão sufocadas? É mais uma vitória do cartel Raízen/Shell Ipiranga BR, que segue de mãos dadas com o governo Temer, ao arrepio da livre concorrência tão prenunciada por um país que se julga capitalista em essência…

error:
0