A juíza Tatiana Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília, determinou que o presidente Jair Bolsonaro cumpra a obrigação de retratação e pague, em até 15 dias úteis, à deputada Maria do Rosário (PT-RS) a indenização de R$ 10 mil por danos morais | Claudio Tognolli

A juíza Tatiana Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília, determinou que o presidente Jair Bolsonaro cumpra a obrigação de retratação e pague, em até 15 dias úteis, à deputada Maria do Rosário (PT-RS) a indenização de R$ 10 mil por danos morais. O prazo começa a contar a partir desta sexta (24).

A indenização se refere ao episódio em que Bolsonaro, em 2014, disse que Maria do Rosário “não merecia ser estuprada” porque ele a considera “muito feia” e ela não faz o “tipo” dele.

Bolsonaro também terá que veicular uma nota de retratação, sob pena de multa diária.

Pela mesma declaração, Bolsonaro virou réu no Supremo Tribunal Federal (STF), mas a ação foi suspensa porque, como chefe do Executivo federal, ele não pode responder por fatos anteriores ao mandato.

Em vídeo, a deputada Maria do Rosário comemorou o resultado e informou que o valor será revertido para entidades e pessoas que atuam em defesa dos direitos da mulher. “Essa luta e essa vitória não me pertencem. São de todas nós, mulheres. Pela dignidade das mulheres brasileiras”, afirma a deputada.

error: