A iminente batalha do Ártico – Claudio Tognolli

O Ártico tornou-se objeto de interesses territoriais, de recursos militares e estratégicos por parte de vários países, o que poder levar a um aumento do potencial de conflito na região, disse o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu.

“A proteção dos interesses nacionais da Rússia na região do Ártico e seu desenvolvimento ativo continuam sendo prioridades para as Forças Armadas. Hoje, o Ártico se tornou objeto de interesses territoriais, de recursos militares e estratégicos por parte de vários países. Isso pode levar a um aumento do potencial de conflito nessa região”, disse o ministro.
Segundo ele, atualmente, no extremo norte encontram-se quebra-gelos não apenas da Rússia, mas também da Coreia do Norte, Suécia, Alemanha, EUA e China.

Shoigu salientou que, para responder de forma adequada às ameaças existentes e previsíveis, a Frota do Norte continua a implementar o Plano Integrado do Ministério da Defesa de desenvolvimento das capacidades das forças e tropas no Ártico para o período até 2020.

“O quebra-gelo Ilya Muromets e a embarcação de logística militar Elbrus, a fragata Admiral Gorshkov e o navio pesado de desembarque Ivan Gren foram incorporados à Marinha. Os testes do navio-tanque Akademik Pashin encontram-se em fase final”, sublinhou o chefe do departamento de defesa.

error:
0